Prevenção

Como evitar os gases vaginais

Os flatos vaginais ou pum vaginal, como também é conhecido, são bem comuns e acontecem com bastante frequência, por mais constrangedor que isso possa parecer! Apesar de o barulho parecer com os gases intestinais, eles não tem cheiro e significa que você pode estar com algum grau de flacidez vaginal. Calma que eu vou explicar!

A entrada do canal vaginal é fechada pela musculatura do assoalho pélvico (MAP). Durante a relação sexual, a vagina precisa se abrir para acomodar o pênis. Quando isto acontece, a MAP, localizada na entrada vagina, abraça o pênis, mas dependendo da posição pode acontecer de, em algum momento, as paredes vaginais desencostarem do pênis, formando uma pequena abertura que permite a entrada de ar. Nas vaginas mais flácidas, isso ocorre com mais frequência. Posteriormente esse ar vai ser liberado fazendo o barulho incomodo como o gás anal.

Para evitar os flatos vaginais é importante fortalecer a musculatura do assoalho pélvico com ginástica intima (pompoarismo), dessa forma você ganha uma consciência melhor do seu corpo e aprende a controlar as contrações do seu canal vaginal diminuindo os flatos e aumentando o prazer sexual.

29 comentários sobre “Como evitar os gases vaginais

    1. Olá Sandra,

      Qual mulher nunca passou por isso?? Os gases vaginais ou flatos é bastante frequente após a gestação e o parto, pois em decorrência da sobrecarga da gravidez, os músculos do assoalho pélvico ficam mais flácidos e alongados sem força para o fechamento adequado, logo, precisam reabilitar, voltar a posição e ao tônus anterior a gestação. Pode acontecer também, na relação sexual, a depender da posição que favoreça a entrada de ar, como a posição de quatro apoios. Mas, tudo isso nos mostra que existe uma flacidez vaginal que precisa ser tratada e uma forma de tratamento são os exercícios perineais. Você conhece o meu programa on-line PelveFitness. Tem o acesso aqui no site.

        1. Oi Rangelina,
          A região íntima por falta de exercícios fica flácida e entram os gases. A mulher precisa usar a sua musculatura íntima, pois nossos músculos sofrem muito ao longo da vida com a gestação, os partos, a menopausa e até com a constipação intestinal. Logo, precisa fazer ginástica íntima!! Conhece o meu programa Pelvefitness?? Ele pode lhe ajudar. Veja o meu Instagram que dou várias dicas legais!!

    2. Oi Sandra,
      A vagina é um canal fechado, mas caso exista alguma flacidez ela não fecha adequadamente e entra o ar e geram os gases. Assim, é importante que a mulher saiba usar a sua musculatura íntima para ser usada na hora da relação sexual, prevenindo a flacidez e o desconforto. A mulher precisa saber usar seus músculos íntimos para uma vida sexual saudável. Faça o seu Checkup do períneo conosco.

    1. Olá Eloisa,

      Aos 78 anos já apresentamos um tecido na região íntima com maior flacidez. A prática de exercícios, incluindo a ginástica íntima, é fundamental para que possamos envelhecer com maior massa muscular e menor flacidez corporal. Lhe aconselho uma avaliação física comigo e minha equipe, no consultório, para que possamos entender melhor o seu caso. Caso não esteja na nossa cidade, pode fazer o meu programa on-line PelveFitness em casa e de forma guiada por mim para melhorar os músculos pélvicos e complementar com a radiofrequência íntima com alguma fisioterapeuta pélvica da sua cidade. Mas, já tive pacientes com 90 anos e elas ficaram ótimas!! Ainda pode melhorar muito!! Conte comigo.

    1. Oi Patrícia, claro que vai se libertar disso!! Mas, você precisa tomar uma atitude! E essas atitudes são os exercícios em casa ou ir no consultório para que eu e minha equipe possamos lhe avaliar. Você precisa aprender a usar os músculos íntimos na relação sexual, assim vai se sentir mais segura. Vamos nessa menina! Parta para a ação!!

    1. Olá Ana, não precisa se sentir assim. Isso é sinal que tem fraqueza da musculatura íntima e precisa fazer exercícios específicos para essa região. Tenho um programa de exercícios feito por mim, chamado PelveFitness, que você pode fazer o tratamento em casa. O que não pode é aceitar essa situação, pois tem tratamento. Conte conosco.

      1. Olá Lucicleia, Como vai?
        Você está na idade que o corpo começa a sentir os efeitos da menopausa. Temos uma atenção em exercitar o corpo e não conhecemos a nossa musculatura íntima, que também precisa ser usada para não ficar flácida. Eu lhe aconselho a fazer o meu programa de ginástica íntima, PelveFitness, ou ir no consultório para que possamos lhe avaliar e fazer a radiofrequência vaginal para estimular o colágeno vaginal. Vamos que vamos!! Coloca nas suas metas tratar isso!!

    2. Oi Ana, você é ainda muito jovem para ficar se sentindo assim. Você pode aprender a fazer os exercícios vaginais, tem o meu programa PelveFitness, que você pode fazer on-line e em casa ou podemos lhe ajudar no consultório. Vamos lá menina!! Nada de se envergonhar!! A solução é tratar!!!

    1. Olá, Não é normal. A musculatura da entrada vaginal precisa está fechada, não é para entrar ar. Isso significa que está flácida. Nós temos tratamento com exercícios e com radiofrequência vaginal. Aonde você mora? Aqui em Salvador- Ba?

        1. Oi Alana,
          Que bom que é daqui de Salvador.
          A região íntima precisa de exercícios para não ficar flácida, pois é essa fraqueza que permite que os gases entrem na vagina. Você tem como opção fazer o meu programa em casa on-line Pelvefitness ou ir no consultório para que eu possa lhe avaliar. O que não pode é ficar assim, pois tem tratamento. Vamos que vamos!!!!

        1. Oi Patrícia,

          Eu acho uma boa opção para você aprender a fazer a ginástica íntima para deixar os músculos mais fortes e evitar a entrada de muitos gases na sua vagina. Conheça o meu programa on-line PelveFitness, veja se ajuda. Fiz também de forma gratuita no meu Instagram @carolinabarretofisio vários vídeos ensinando a usar a musculatura íntima.

        1. Oi Raiane,
          Você é muito jovem para ter flacidez, então é falta de conhecimento da musculatura íntima. Caso os gases entrem na sua vagina quando está na relação sexual em quatro apoios é a posição mais frequente de acontecer. O correto é contrair a musculatura íntima nessa posição para não entrar ar. Meu conselho é que você aprenda a fazer a ginástica íntima. Eu tenho um programa on-line chamado Pelvefitness, veja se lhe ajuda. Depois, me fale.

    2. Olá Cláudia, não é normal. A vagina é um canal “virtual”, pois o correto é estar com as paredes fechadas. Ela só deve se abrir na hora do sexo ou quando usamos o espéculo para o exame vaginal. Caso esteja entrando ar aos movimentos, isso significa que não está fechando adequadamente por flacidez do tecido. Precisa tratar, pois é muito ruim ficar acontecendo isso. Venha fazer uma avaliação conosco.

    1. Oi Débora,

      Você pode ir lá no meu Instagram que eu dou várias dicas de como identificar e usar os músculos íntimos (@carolinabarretofisio), pode fazer o meu programa Pelvefitness on-line ou pode ir ao consultório. Tem várias opções. O que você não pode é ficar assim!! Vamos lá menina. Vamos malhar a sua região íntima.

  1. Tenho 4 meses de parida, fui ter relação com meu parceiro e hoje é a segunda fez que peido pela vagina, estou com vergonha é muito constrangedor. E isso só está acontecendo depois que tive filha….

    1. Oi Cris,
      Isso é muito comum no pós-parto. Já tive 2 filhos e sei do que você está falando. O seu assoalho pélvico passou por um período de sobrecarga durante toda a gestação, então agora ele precisa de atenção. Você precisa fazer a ginástica íntima para melhorar a sua vagina e seus músculos. Você pode olhar as minhas dicas no Instagram @carolinabarretofisio, pode fazer o meu programa on-line Pelvefitness ou ir no consultório para que eu possa lhe avaliar. Mas, essa situação tem tratamento.

    1. Olá Luciana,

      No nosso serviço, nós associamos a radiofrequência vaginal para melhorar esse sintoma. Pois, com a radio estimulamos o colágeno vaginal e melhora o tecido da região que melhora a flacidez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *